Quais as minhas fontes de renda na psicologia?

É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem:

“não fica apenas só nos atendimentos de psicologia e diversifique o seu serviço”.

Se você me acompanha, você me verá falando muito sobre isso: a importância de nós diversificarmos nosso serviço e termos outras fontes de renda para que nós possamos de fato crescer e não ficarmos dependentes apenas do serviço de terapia, principalmente se somos psicólogos autônomos. 

A questão é que muitas pessoas falam disso, inclusive eu falo, e muitas pessoas que escutam ficam em dúvida, pois pensam: eu sei que eu preciso diversificar o meu serviço, mas como fazer isso na prática?

E o objetivo desse artigo é te apresentar um pouco sobre quais são as minhas diferentes fontes de renda na Psicologia, para, quem sabe, você possa se inspirar. Mas, antes de te falar quais são as minhas fontes de renda, é super importante você entender um pouco da minha história, porque a minha história já traz uma questão de um aperfeiçoamento, de um mindset que eu considero como fundamental para que eu possa, de fato, colocar esses projetos em prática, porque uma coisa é você diversificar os teus serviços, os teus produtos, o teu livro sem ter ações diversas, outra coisa é você colocar isso em prática. 

Muitas pessoas se diversificam no planejamento e não diversificam na prática, e vocês podem perguntar: “o que acontece com esse mindset que você fala, Marco?”.

Desde quando eu estava no colégio eu já sentia a necessidade de fazer algo para os meus lazeres, porque os meus pais bancavam minha sobrevivência, mas se eu quisesse sair com alguns amigos e fazer um lanche a mais, os meus pais não me davam dinheiro. 

Isso era fato: eles me davam o necessário.

Se eu quisesse algo a mais eu precisava  juntar o meu dinheiro ou fazer uma economia do dinheiro que eles me davam ou, como eu disse: fazer dinheiro.

E desde a época do colégio eu já pensava assim: toda semana a gente tinha prova na sexta-feira, então percebi que eu estudava antes das pessoas da minha sala, assim eu pensei que se eu estudava fazendo e as pessoas gostavam dos meus resumos, o que eu posso fazer para vender esses resumos?”, assim, eu já tinha esse movimento de fazer dinheiro, já enxergava que eu tinha habilidades onde as pessoas tinham problemas e que eu poderia resolver os problemas das pessoas com as minhas habilidades ou a partir de algo que eu confeccionava com essas habilidades, que assim, eu podia resolver o problema das pessoas, como era o caso do resumo.

Tendo compreendido isso, ou seja, a dinâmica de você ter um mindset de fazer dinheiro, que você já “está nesse jogo”, o que aconteceu quando eu me formei? Bem, os meus pais queriam me dar uma sala, um ano de aluguel de sala. Porém, quando nós fomos atrás dos preços de aluguel de sala, nós percebemos que alugar uma casa grande era muito mais vantajoso do que pagar o aluguel do nosso apartamento e também pagar o aluguel de uma sala. Acontece que nós encontramos uma casa grande e que, em metade dessa casa, nós conseguiríamos montar a minha sala, mas não só a minha sala, como conseguiríamos ter outras salas. 

Quando eu percebi que nós poderíamos ter, além da minha sala, outras salas, foi que começou a surgir minha primeira fonte de renda com a psicologia, que foi sublocar. Porque muitos psicólogos não têm dinheiro para poder locar uma sala integral para eles mesmos e muitos deles nem querem ter esse trabalho, pois tem outros turnos em outras instituições ou em algumas organizações e vão atender, por exemplo, à noite.

Por isso que muitos não querem ter uma sala integral, e eu comecei a perceber uma oportunidade de resolver o problema desses profissionais, foi então que eu comecei alugando sala. Essa foi a minha primeira fonte de renda diversificada para além dos atendimentos, eu já era apenas psicólogo autônomo. Com isso, você começa a perceber que se você tem uma sala de atendimento e você não utiliza todos os horários, o que que você pode fazer? Você pode sublocar a sala para outras pessoas, pode trazer pessoas que trabalham com um nicho próximo ao seu, que queira fazer essa parceria, então você continua sendo a proprietária da sala, mas você permite que outras pessoas utilizem a sua sala para que elas possam fazer seus atendimentos e assim, que elas possam ali mesmo produzir seus conteúdos. Enfim, esse é o primeiro ponto de fonte de renda que eu trago para você e que funcionou comigo. 

A medida que o tempo foi passando, eu comecei a perceber que essas psicólogas que locavam salas para mim tinham habilidades que nós poderíamos potencializar e transformar essas habilidades em produtos, ou seja, que outras pessoas pagariam para aprender essas habilidades, então comecei a perceber que psicólogas que locavam salas comigo poderiam oferecer cursos, só que elas não tinham a habilidade de organizar cursos e eventos, mas que eu e minha equipe temos essa habilidade, então nós começamos a fazer parte, começamos a vender curso pagando a hora/aula para os profissionais e a margem de lucro que havia ali na venda desses cursos era toda nossa, então a segunda fonte de renda nós não oferecemos um curso em si daquela temática, mas eu tinha uma pessoa que trabalhava ali no mesmo lugar e eu organizava o curso, toda a parte burocrática e ela entregava o conteúdo, assim todo mundo saía ganhando, então segunda fonte de renda que eu tive: organizar cursos.

Essa fonte de renda, com o avanço do digital, nos levou, mais na frente, a ensinar psicólogas, por exemplo, a venderem os seus próprios infoprodutos, ou seja, além de nós organizarmos os cursos e ser bom para as psicólogas e ser bom para nós, passamos a ensinar essas psicólogas a produzirem e venderem cursos online e nós também ganhamos, conheci, através desse ensino, a terceira ou quarta fonte de renda, ou seja, outra fonte de renda a mais que você pode ter e que eu tenho: nós também passamos a produzir os nossos próprios materiais, por exemplo, aqui a Comunidade Nobre é de um conhecimento nosso, um conhecimento a partir da nossa experiência e que hoje nós vendemos para psicólogos e psicólogas que querem aprender a fazer dinheiro, então hoje também nós temos a fonte de renda que é proveniente das assinaturas da Comunidade Nobre. 

Dentro da Comunidade Nobre, nós trabalhamos um aspecto assim mais geral das finanças, porém tem pessoas que pedem um acompanhamento de perto e foi daí que surgiu a outra fonte de renda: a mentoria para essas psicólogas. Então assim, minhas alunas já assistem às aulas e elas contratam e participam ali do meu grupo de mentoria, um grupo fechado, onde hoje eu acompanho cada uma delas nas suas realidades, nos seus negócios, em uma outra fonte de renda e então você começa a perceber que todas essas minhas fontes de renda estão sempre dentro do mesmo cenário: para psicólogas.

Eu comecei atendendo, então percebi que eu tinha uma sala e que essa sala poderia ser usada por outras psicólogas mas não qualquer outra psicóloga, mas sim psicólogas que estavam alinhadas com o meu trabalho, ou seja: sempre algo alinhado. Depois, utilizar ali o conhecimento que essas profissionais têm para oferecer cursos, fazer eventos, juntos, algo próximo a nós. Depois, a habilidade de falar para psicóloga sobre finanças veio da experiência que eu tive enquanto acompanhava a carreira dessas psicólogas que locavam a minha sala. 

E então você percebe que as fontes de renda não são distantes umas das outras, elas são sempre próximas e é essa orientação que eu te dou: tenha diferentes fontes de renda mas fontes de renda que são próximas umas das outras, que elas tenham algo em comum, porque isso faz com que você otimize o teu tempo na hora de administrar cada uma delas, isso faz com que a ação que você faz alcance mais pessoas e essas pessoas contratam os seus serviços, compram os teus produtos e assim uma fonte de renda ajuda que a outra fonte de renda também gire, ou seja, uma passa a puxar outra e isso é muito importante.

Claro que nós temos também outras fontes de renda, nós prestamos serviços para outras pessoas, outros profissionais com relação à anúncios online, à produção, ao visual, mas esses são os serviços mais distantes e que outras pessoas da minha equipe tocam, pois o central das minhas fontes de renda são sempre vinculadas para profissionais de Psicologia, essa dica que eu te dou: diversificar suas fontes de renda naquilo que você já tem próximo a você e buscando aquilo que você tem próximo a você é que você começa a fazer dinheiro com cada uma dessas habilidades, e que com certeza essas outras fontes de renda te ajudam a não depender exclusivamente da psicoterapia e também a fazer dinheiro para que você possa, fazendo dinheiro, cuidar dele e investir, e, consequentemente, crescer na profissão